Retentores: Entenda as principais diferenças e aplicações

O retentor é uma peça de extrema importância, pois ele tem a função de impedir vazamento de fluidos como graxa, óleo lubrificante, e outros. Uma curiosidade sobre os retentores que poucos sabem é que o retentor trabalha como dosador de óleo, onde libera uma pequena película de óleo, reduzindo o atrito entre as partes.

Apesar de parecer que possui somente borracha em sua composição, esta peça é mais do que isso. A grande maioria dos retentores é composto por três partes: Carcaça, revestimento de borracha e mola.  

VEDAÇÃO PRINCIPAL: é o lábio do retentor, que tem a função de reter o fluido quando o eixo está na condição dinâmica ou estática.

MOLA: tem a função de compensar a carga radial exercida sobre eixo.

VEDAÇÃO AUXILIAR: É o guarda-pó do retentor, que tem a função de proteger a vedação principal da sujeira e outros elementos.

CARCAÇA: fornece a sustentação ao retentor, e também serve para montagem do alojamento.

TIPOS DE RETENTORES DE MOTOCICLETAS

retentor de moto pode ser usado em diferentes partes do veículo, com a função de reter um fluido. Mas isso não significa que eles sejam todos os iguais.

Abaixo os principais retentores utilizados em motocicletas:

  1. Retentores de garfo:

Localizado na suspensão dianteira da motocicleta, sua função é impedir a fuga do óleo do garfo. Este retentor suporta grande pressão e aquecimento gerados pelo conjunto de suspensão.

2. Retentores de motor:

Sua função é impedir o vazamento de óleo lubrificante do motor. Geralmente são aplicados nos eixos móveis de movimentos radiais, dentre eles: eixo do pinhão, eixo do pedal de câmbio, eixo de acionamento de embreagem, eixo de pedal de partida e no eixo de virabrequim.

3. Retentor haste de válvula:

Este retentor não efetua uma vedação total, ele permite uma passagem de óleo, a fim de permitir a lubrificação entre a guia e a válvula. Sem esta lubrificação ocorreria o engripamento entre a válvula e o guia.

4. Retentores de Roda:

Os retentores de roda têm como função conservar a graxa presente nos rolamentos e também impedir a entrada de impurezas.

INSPEÇÕES E CUIDADOS NA MONTAGEM DOS RETENTORES

  1. Remoção do retentor:

Retire o retentor com muito cuidado, para não danificar nem o alojamento nem o eixo.

  • Inspeção dos componentes:

Depois de retirar o retentor, verifique se existem fendas ou cantos vivos nas paredes do alojamento. Elas podem causar futuros vazamentos pelo diâmetro externo do retentor.
Em seguida, verifique as imperfeições do eixo. Veja se existem marcas de ferramentas de usinagem ou esmeril, rasgos de chaveta, estrias ou nervuras que podem danificar a vedação principal do retentor e ocasionar vazamentos

  • Limpeza:

Para instalar o retentor, é fundamental que o eixo e o alojamento estejam limpos. A limpeza do alojamento deve ser feita com um pano seco e limpo. Certifique-se de que o alojamento esteja livre de sujeira, pó, rebarba, e outros abrasivos.

  • Manuseio dos retentores:

Desembale o retentor apenas na hora de usar. Tome o cuidado de não tocar a vedação principal, para que não ocorram deformações ou depósitos de sujeira que possam comprometer a eficiência do retentor.

  • Lubrificação do retentor e Eixo:

A pré-lubrificação dos retentores na hora da montagem favorece a instalação perfeita do retentor no alojamento e mantém uma lubrificação inicial sem ferir a vedação principal. O fluido a ser utilizado na pré-lubrificação deverá ser o mesmo fluido a ser utilizado no sistema, e épreciso que esteja isento de contaminações.

  • Montagem do retentor:

Nunca utilize martelo para instalar o retentor. Pedaços de tubos, toca-pinos ou punções também não são ferramentas e podem empenar a carcaça ou até mesmo soltar a mola do alojamento. Evite usar cola: os respingos podem cair no lábio de vedação principal.

Imagem ferramenta especial:

Atenção! Ao colocar o retentor no eixo, verifique se a vedação principal não “dobrou”, deslocando a mola do seu alojamento. Observe se o retentor está perpendicular ao eixo e ao alojamento.  

CUIDADO COM A MOLA!

JAMAIS CORTE A MOLA. Se a dimensão da mola for alterada, a carga radial vai aumentar. Com isto, vai aumentar também o atrito e o calor entre o retentor e o eixo; a borracha da vedação principal ressecará e o retentor irá cortar o seu eixo produzindo um canal na pista do retentor. Não estique a mola. Assim a força radial vai diminuir e prejudicar a eficiência da vedação. Não retire a mola do seu alojamento. Ela foi projetada para manter a mesma carga por todo o perímetro do eixo.

DIFERENÇAS DOS RETENTORES E SUAS APLICAÇÕES

Ao substituir um retentor não devemos avaliar somente suas medidas, pois cada aplicação tem suas particularidades, tais como curso, diâmetro e tipo de terreno para os retentores de suspensão dianteira, e rotação e temperatura por exemplo, para retentores de motor. Cada retentor é projetado para uma determinada aplicação, sendo primordial para o seu perfeito funcionamento.

No caso das motocicletas “Trail” onde em algumas suspensões utiliza-se um tipo de retentor com guarda-pó integrado, não necessitando de mola na vedação superior. Nestes casos utiliza-se uma sanfona de borracha para auxiliar na proteção contra impurezas.

CUIDADOS NO ARMAZENAMENTO DOS RETENTORES

Os retentores VEDAMOTORS são fornecidos embalados em caixa apropriadas para sua melhor proteção. Conservar em local limpo, seco e não muito próximo ao teto, a uma temperatura máxima de aproximadamente de 25ºC.

Evitar colocar pesos sobre as embalagens.

Não pendurar o retentor em pregos ou suportes, nem guardar em caixas de ferramentas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *